25/07/2007

Washington Olivetto deixa a Presidência da W/Brasil


Não sei se todos têm a oportunidade de ler o Jornal Valor Econômico, e é por isso, que resolvi postar uma matéria (meio resumida) de uma notícia muito importante para a Publicidade, Washington Olivetto não é mais presidente da W/Brasil, agência que fundou há 21 anos.


O principal executivo agora é Paulo Gregoraci, que há dois anos ocupava o cargo de vice-presidente de operações. Gregoraci será presidente de operações, mídia e atendimento. Rui Branquinho, até então vice-presidente de planejamento, foi promovido a presidente de planejamento e criação.


Olivetto diz que continuará na agência, pelo menos até 2016, quando pretende se aposentar. Com a promoção e a ampliação das funções, Gregoraci e Branquinho passam a ter participação nos resultados da agência, o que até então era exclusividade dos fundadores - além de Olivetto, os empresários Javier Llusá Ciuret e Gabriel Zellmeister.


Há quatro anos Llusá e Zellmeister passaram a dedicar-se exclusivamente à Prax - holding que abriga a W/Brasil e que detém 40% de participação em outras agências de publicidade, a Lew,Lara, de São Paulo, e a Scala, de Porto Alegre. Hoje Llusá e Zellmeister cuidam da holding e não participam do dia-a-dia do principal negócio do grupo, a W/Brasil. Eles devem anunciar entre agosto e setembro a compra de mais uma agência, também no mercado paulista.


As mudanças anunciadas ontem fazem parte de um projeto em gestação há pelo menos três anos. Olivetto acha que a questão sucessória é mal resolvida no meio publicitário e vem cuidando pessoalmente do assunto na W/Brasil. Em entrevista ao Valor , em agosto do ano passado, Washington Olivetto disse que preparava mudanças que o deixariam mais liberado para atender os clientes da agência e, principalmente, prospectar novos anunciantes. Passou a dividir com Branquinho e Gregoraci as tarefas do dia-a-dia e também a missão de engordar a carteira de clientes da W/Brasil. Agora, Olivetto continuará a prospectar clientes.


A estratégia parece ter dado resultado. A agência encerrou 2006 com crescimento de 41% e subiu quatro posições no ranking das maiores agências de publicidade feita pela publicação especializada "Meio&Mensagem" - saiu da 24ª posição para a 20ª. Segundo Gregoraci, o faturamento da agência somou R$ 163 milhões e a expectativa é fechar 2007 com valor entre R$ 200 milhões a R$ 220 milhões.


"No primeiro semestre deste ano já crescemos 30% e conquistamos clientes importantes", diz Gregoraci referindo-se à chegada de BMW Motos, laboratório EMS, Cutrale e a nova linha de produtos da Nestlé, entre outros.


Com os sete novos anunciantes conquistados só neste ano, a carteira da W/Brasil soma agora 38 clientes.


Como diria o Raul Gil, Vamos Faturar ! Olivetto agora só quer contar o que adquiriu nestes anos com sua cabeça criativa !

Um comentário:

GuiCury disse...

Q coisa gay "chairs-man!"